Após tragédia, BYD apresenta inovações para melhorar a segurança das baterias em motocicletas elétricas

Após tragédia, BYD apresenta inovações para melhorar a segurança das baterias em motocicletas elétricas Foto: Motor1 / Reprodução
Publicidade

A BYD, já reconhecida como uma das principais fabricantes mundiais de veículos elétricos e de baterias, está ampliando seu foco para o mercado de motocicletas elétricas. Com uma visão inovadora, a empresa chinesa está investindo na produção de baterias de lítio-ferro-fosfato (LFP), conhecidas por sua maior segurança e eficiência.

Esta decisão vem após a tragédia envolvendo um incêndio em um prédio residencial na China, que levantou preocupações acerca da segurança das baterias de e-scooters.

Publicidade

A BYD está enfrentando o desafio da segurança das baterias de frente, investindo em tecnologias avançadas. Recentemente, foi anunciado que a BYD iniciará a construção da primeira fábrica de baterias de íons de sódio, uma alternativa mais econômica e com potencial para ser mais segura em comparação com as tradicionais baterias de lítio. Além disso, a empresa já mostrou sua capacidade de inovação ao fornecer baterias LFP para a Tesla, um grande passo na colaboração entre gigantes da indústria de veículos elétricos.

A iniciativa da BYD em desenvolver baterias mais seguras ganha ainda mais relevância diante do crescente número de incêndios relacionados a veículos elétricos na China

Em 2023, houve um aumento significativo de incêndios envolvendo esses veículos, levando a proibições de estacionamento de e-scooters dentro de edifícios em várias cidades chinesas. Com isso, a BYD não só responde às necessidades imediatas de segurança, mas também se posiciona estrategicamente no mercado global, ampliando seu alcance para além dos carros elétricos.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Qual a vida útil da bateria de um veículo elétrico?

A expansão da BYD no Brasil é outro aspecto notável. A empresa já tem planos de investir aproximadamente R$ 3 bilhões em três fábricas na Bahia, o que deve gerar mais de mil empregos diretos. Este movimento indica o crescente interesse da BYD no mercado brasileiro e latino-americano, marcando um novo capítulo na história da mobilidade elétrica na região.

A BYD está estabelecendo um novo marco no desenvolvimento de baterias seguras e eficientes para motocicletas elétricas, respondendo aos desafios de segurança e estabelecendo um novo padrão na indústria. Esta inovação não só eleva o padrão de segurança em veículos elétricos, mas também posiciona a empresa como uma líder global na transição para um futuro mais sustentável e seguro.

Publicidade

Desvendando a segurança dos veículos elétricos: Menos incêndios, mais cibersegurança

Ao abordar a segurança em veículos elétricos (VEs), é importante considerar vários aspectos, tanto do ponto de vista técnico quanto das percepções do público.

Um dos principais desafios enfrentados pelos VEs é o risco de incêndio. A preocupação com incêndios em carros elétricos tem sido um tópico de debate, especialmente devido à atenção da mídia a esses incidentes.

No entanto, estudos indicam que o risco de incêndio em VEs é significativamente menor do que em veículos híbridos ou movidos a combustão. Por exemplo, em uma análise, os veículos 100% elétricos registraram apenas 25 ocorrências de incêndio por 100.000 automóveis, em comparação com 3.475 ocorrências em veículos híbridos e 1.530 em veículos com motor de combustão.

LEIA TAMBÉM:  Qual a vida útil da bateria de um veículo elétrico?

Os fabricantes têm investido em tecnologias para melhorar a segurança dos VEs. As baterias são construídas com proteções contra choques e embates, e os sistemas mais recentes incluem mecanismos que interrompem o fluxo de energia da bateria em caso de anomalias. Isso reduz os riscos de eletrocussão ou incêndio.

Além disso, é vital que as equipes de emergência estejam cientes das especificidades dos VEs em caso de incêndio. Por exemplo, o contato acidental com componentes sob tensão pode ser fatal, portanto, o conhecimento do protocolo de emergência adequado é crucial.

Outro aspecto importante é a segurança cibernética. Com o aumento da conectividade e da integração de tecnologias como Inteligência Artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT) nos VEs, surgem novos desafios relacionados à segurança cibernética.

A ameaça de ataques cibernéticos a esses veículos é uma preocupação crescente, exigindo que os programas de segurança sejam continuamente atualizados e reforçados.

Embora os VEs representem um avanço significativo em termos de sustentabilidade e eficiência, é essencial abordar proativamente os desafios relacionados à segurança para garantir a proteção dos usuários e a confiança na tecnologia.

Com informações: .Xinhuanet; Startse; Notebook Check; Tiinside; ACP.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Ana Paula Araújo
Ana Paula Araújo

Ana Paula Araújo escreve no Cultura Ambiental nas Escolas sobre meio ambiente, sustentabilidade, energias renováveis e suas implicações, veículos elétricos e as principais novidades do setor.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *