Painéis solares que podem flutuar na água aproveitam a energia do sol e ainda ajuda a diminuir a evaporação dos reservatórios

Painéis solares que podem flutuar na água aproveitam a energia do sol e ainda ajuda a diminuir a evaporação dos reservatórios Foto: Energy News Network

Os pesquisadores estimam que 114.555 reservatórios em todo o mundo podem fazer parte de um estudo para a implementação de painéis solares flutuantes

Publicidade

Painéis solares que podem flutuar na água, aproveitam a energia solar fotovoltaica de maneira semelhante aos painéis solares terrestres e agora são objeto de pesquisa. Embora seja uma tecnologia relativamente nova, a energia solar produzida por painéis aquáticos já é comparável a um por cento daquela produzida por fazendas solares terrestres.

As conclusões de um estudo realizado por especialistas e apresentado na Nature Sustainability Magazine indicam que pelo menos 6.256 cidades localizadas em 124 países diferentes têm potencial para colher os benefícios da energia produzida por painéis solares que podem flutuar, instalados em reservatórios de água. Bastaria, para o efeito, que se localizassem na proximidade das habitações que iriam fornecer.

Publicidade

Para atingir esse objetivo, os painéis solares flutuantes teriam que cobrir cerca de 30% da superfície total da água na área. Os pesquisadores estudaram 114.555 reservatórios em todo o mundo como parte de seu projeto. Eles fizeram isso usando diferentes conjuntos de dados e prevendo a produção futura de energia usando dados climáticos reais.

Além do uso de recursos elétricos, o estudo constatou que, com essa tecnologia, seria possível economizar uma quantidade significativa de água. Isso ocorre porque os painéis flutuantes podem obscurecer a luz solar na medida em que reduz a evaporação, o que, por sua vez, possibilita a economia de água.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Painéis Solares; O que é feito após o descarte, depois da vida útil?

Essas são as principais vantagens do uso de painéis solares que podem flutuar na água

  • Esses painéis têm o potencial de economizar água suficiente para atender às necessidades anuais de cerca de 300 milhões de pessoas.
  • Como estão localizados na água e não na terra, os painéis solares em ambientes aquáticos evitam os conflitos que podem surgir entre fazendas solares, agricultura e preocupações ambientais.
  • De acordo com os resultados da pesquisa, há uma maior oportunidade de sucesso dessa tecnologia em cidades que hoje residem em localidades geograficamente próximas a reservatórios de água e com população inferior a 50 mil habitantes.

Mesmo que tudo o que foi encontrado até agora seja encorajador, os pesquisadores ainda precisam examinar minuciosamente cada reservatório para evitar consequências indesejadas. Se uma quantidade excessiva do reservatório for coberta com painéis solares flutuantes, por exemplo, a água pode ter menos oxigênio, o que é prejudicial aos peixes e outras espécies que ali vivem.

Em algumas áreas, projetos solares que flutuam já estão sendo construídos e colocados em operação. O Exército dos Estados Unidos foi o primeiro na implementação dessa tecnologia. Além disso, a Coreia do Sul tem mais de 92.000 painéis solares que podem flutuar na superfície de um reservatório no condado de Hapcheon.

Publicidade
Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | |

Sobre o Autor

Geovane Souza
Geovane Souza

Geovane Souza é Jornalista e especialista em criação de conteúdo na internet, ações de SEO e marketing digital. Nas horas vagas é Universitário de Sistemas de Informação no IFBA Campus de Vitória da Conquista.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *