A urgente necessidade de políticas públicas para veículos elétricos no Brasil

A urgente necessidade de políticas públicas para veículos elétricos no Brasil Foto: Aldo Solar / Reprodução

O Brasil tem testemunhado um crescimento notável no mercado de VEs, evidenciado pelo aumento de 70% nas vendas em 2023

Publicidade


A transição para veículos elétricos no Brasil representa uma mudança significativa no panorama da mobilidade. O país, reconhecendo a importância e o potencial desta transformação, enfrenta agora o desafio de desenvolver um planejamento estratégico e abrangente para solidificar esta transição energética.

O Anuário Brasileiro da Mobilidade Elétrica, uma publicação elaborada por uma equipe multidisciplinar de especialistas, ilustra tanto os progressos alcançados quanto os desafios pendentes neste setor emergente.

Publicidade

Uma área de potencial significativo é o mercado de veículos pesados elétricos. Estima-se que até 2030, o Brasil possa ter 100 mil caminhões elétricos e 200 mil ônibus elétricos. A eletrificação desse segmento não só contribui para a sustentabilidade, mas também para a modernização do transporte de carga e passageiros.

Atualmente, o Brasil conta com cerca de 10 mil pontos de recarga. Porém, é essencial expandir essa rede para atender à demanda crescente. A falta de uma infraestrutura de recarga adequada permanece como um dos principais obstáculos ao avanço dos VEs no país.

Publicidade

As políticas públicas são fundamentais para impulsionar a adoção de veículos elétricos no Brasil

Incentivos fiscais e financeiros, juntamente com a regulamentação da infraestrutura de recarga, são cruciais para o desenvolvimento do setor. A Lei 6.020/2019 e o programa “Rota 2030” são exemplos de esforços legislativos para fomentar a mobilidade elétrica, reduzindo impostos e incentivando pesquisas no desenvolvimento de tecnologias de VEs.

LEIA TAMBÉM:  Velocidade silenciosa; O jet ski elétrico estilo Batman da Viva Electric Jets com carregamento em uma hora

Outro aspecto vital é a formação de profissionais qualificados. O crescimento deste setor exige mão de obra especializada não só para a fabricação de VEs, mas também para a infraestrutura de recarga e serviços relacionados.

Publicidade

Apesar dos avanços, o debate sobre a mobilidade elétrica no Brasil ainda é incipiente. A inovação tecnológica avança mais rapidamente do que as regulações, criando um cenário onde é imperativo que o Estado desempenhe seu papel na criação de políticas públicas eficazes. Além disso, a colaboração entre academia, sociedade civil e setor privado é fundamental para impulsionar este setor.

O Brasil está diante de uma oportunidade de se tornar um líder em mobilidade elétrica. Para isso, é essencial um esforço conjunto entre governo, indústria e academia, visando criar um ambiente propício para o crescimento sustentável e inovador deste setor vital.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Ana Paula Araújo
Ana Paula Araújo

Ana Paula Araújo escreve no Cultura Ambiental nas Escolas sobre meio ambiente, sustentabilidade, energias renováveis e suas implicações, veículos elétricos e as principais novidades do setor.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *