Estado de Alagoas da inicio a projeto que transforma gás metano de aterros sanitários em energia elétrica

Escrito por Valdemar Medeiros

Com o objetivo de diminuir os aterros sanitários e economizar na conta de energia elétrica, o estado de Alagoas resolveu transformar o gás metano (comumente emitido em aterros sanitários), em energia limpa. Isso fez com que a conta de energia elétrica de pequenos comerciantes ficassem cerca de 12% mais baratas, graças à inauguração da primeira usina de biogás do estado de Alagoas, no dia 17 de março deste ano.

A usina fica localizada na Central de Tratamento de Resíduos (CTR) do Pilar, na Grande Maceió, em Alagoas.

Grupo ambiental de Alagoas investe em produção de gás metano emitido nos aterros sanitários

A Alagoas Ambiental investiu no projeto em torno de R$ 8 milhões. A usina terá capacidade de produzir cerca de 8,5 GWh de energia/ano, equivalente ao consumo de mais de 4 mil casas e comércios.

De acordo com um representante do Grupo Alagoas Ambiental, a empresa já pensava em aproveitar o biogás desde a implantação da CTR, em meados de 2015, porém, era necessário ter biogás suficiente para que o motor gerador funcionasse.

PARA VOCÊ:
Pousadas do Paraná se comprometem com o meio ambiente e recebem SELO VERDE

Leia também: Produzida com 90% de plástico reciclado, bicicleta ecológica será lançada ainda esse ano

E então, em meados 2020, depois de diversos estudos, finalmente o investimento foi aplicado. No entanto, o processo da produção de gás metano só é possível quando o aterro classe II (lixo comum) começa a gerar quantidade de biogás suficiente para suprir o funcionamento total do motor gerador.

Outros centros de tratamento

A Alagoas Ambiental possui duas centrais de tratamento de resíduos em operação no estado alagoano, sendo uma no município de Pilar, na região metropolitana, e a outra em Craíbas, no agreste.

Também haverá uma terceira central de tratamento, que já está em fase de implantação no município de Delmiro Gouveia, no sertão de Alagoas, segundo Marnes Gomes, gerente de operações do grupo.

PARA VOCÊ:
Como proteger o meio ambiente durante a construção civil?

Gomes disse ainda que a primeira usina geradora de energia do biogás fica na central em Pilar, e que ainda em 2022 haverá a implantação de mais duas usinas geradoras de energia em Craíbas, com capacidade de gerar 1000 kWh cada.

Saiba sobre o que é o biogás

Oriundo de uma transformação que acontece conforme a decomposição de resíduos em aterros sanitários, o biogás, é coletado por tubulações e, em seguida, é levado para estações de regulagem.

Chegando nessas estações, o biogás é submetido à um processo de desumidificação e retirada de impurezas.

Após isso, ele está pronto para ser injetado no motor e já pode começar a gerar energia. O resultado disso é uma economia bastante considerável na energia elétrica local. Porém, no momento em questão, a empresa do está atendendo pessoas jurídicas, por questões estratégicas.

PARA VOCÊ:
Precisamos de energia nuclear na matriz energética para deter as mudanças climáticas?

Adesão ao projeto

Para aqueles que desejam aderir ao projeto, a boa notícia é que não há necessidade de custos com investimento, além de terem descontos de 10 a 12% em suas contas de energia. Todos os gestões de empresas que quiserem aderir à iniciativa, irá entrar em um grupo consorciado, tornando-se autogeradores, podendo se beneficiar das vantagens citadas acima.

Segundo o professor José Fernando Thomé Jucá, que também é coordenador do Grupo de Resíduos Sólidos da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, o biogás é uma boa alternativa de energia limpa, podendo trazer diversos benefícios ao meio ambiente.

José Fernando citou, ainda, um aspecto importante, que em geral o biogás dos resíduos oriundos de aterros sanitários ou até mesmo de biodigestores, se não for aproveitado como uma fonte de energia, vai todo para a atmosfera, contribuindo para um processo de contaminação.

Artigos relacionados