Fusca elétrico brasileiro da Fueltech vem com motor da WEG e possui até 150 km de autonomia

Fusca elétrico brasileiro da Fueltech vem com motor da WEG e possui até 150 km de autonomia Fusca elétrico da Fueltech (Foto: Divulgação/Fueltech)

O lendário Volkswagen Fusca entra na era elétrica pelas mãos de dois gigantes brasileiros, Fueltech e WEG.

Publicidade

Com o crescente foco global em sustentabilidade e as constantes altas nos preços dos combustíveis fósseis, os veículos elétricos estão rapidamente se tornando uma opção mais atrativa. Especificamente no Brasil, a transformação de um ícone da indústria automobilística, o Volkswagen Fusca, em um veículo totalmente elétrico traz um sabor adicionalmente empolgante a esta revolução.

Fruto da colaboração entre a Fueltech, sediada no Rio Grande do Sul, e a WEG, gigante brasileira fabricante de motores elétricos, este Fusca elétrico não só é eco-friendly, mas também carrega um coração feito inteiramente em território nacional.

Publicidade

Fusca elétrico da Fueltech tem tecnologia fabricada no Brazil

Em 2019, a Fueltech se aliou à WEG para embarcar na missão de converter veículos a combustão em modelos elétricos. A chegada do VW Fusca para a conversão ocorreu em 2020, já com um plano de eletrificação previamente pensado por outra startup.

Ao longo de um ano, o time de pesquisa e desenvolvimento da Fueltech e da WEG deu vida a este projeto, tornando o clássico Fusca de 1977 em um veículo 100% elétrico, capaz de atingir velocidades de até 140 km/h. Veja esse vídeo publicado pelos idealizadores do fusca elétrico brasileiro.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Stellantis e Leapmotor lançam T03, concorrente do Dolphin Mini no mercado de hatches elétricos

Uma das características mais marcantes deste Fusca elétrico é sua autonomia de 150 km, graças a uma bateria inteligentemente projetada. A bateria, que alimenta o motor elétrico, foi particionada em duas seções. Enquanto cerca de dois terços da bateria estão localizados sob o capô, o restante está situado atrás do assento traseiro.

Atualmente, o carregamento total da bateria demora em torno de 9 horas. No entanto, a equipe de pesquisa da Fueltech está trabalhando em métodos para reduzir esse tempo pela metade, de acordo com Fabiano Isoton, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Fueltech.

Publicidade

Fusca elétrico brasileiro ainda mantem o câmbio manual

O veículo mantém um sistema de transmissão manual, um traço bastante inusitado para carros elétricos. Contudo, devido à alta rotação do motor elétrico, a necessidade de troca de marchas é minimizada, tornando-se relevante apenas em situações específicas como subidas íngremes.

O computador de bordo digital, estrategicamente posicionado no painel central, oferece ao motorista informações em tempo real sobre a carga da bateria, autonomia e outras métricas vitais. A eficiência de custo é outra razão para celebrar: o custo por quilômetro rodado com o Fusca elétrico é de apenas R$ 0,17.

Para “encher o tanque”, um motorista gastaria cerca de R$ 25,50, tornando o Fusca elétrico uma opção extremamente econômica em comparação com veículos a combustão.

Equipado com um motor que produz 66 cavalos de potência e 13,2 Kgfm de torque, este Fusca elétrico não é apenas mais eficiente em termos de combustível, mas também oferece um desempenho robusto, próximo do VW Fusca 1600.

LEIA TAMBÉM:  Chery e Xiaomi apresentam SUV elétrico inspirado em lendas: O iCar V23 que será comercializado em duas versões, uma delas com até 500 km de autonomia
Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | |

Sobre o Autor

Geovane Souza
Geovane Souza

Geovane Souza é Jornalista e especialista em criação de conteúdo na internet, ações de SEO e marketing digital. Nas horas vagas é Universitário de Sistemas de Informação no IFBA Campus de Vitória da Conquista.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *