Mottu desafia Honda e Yamaha com modelo econômico, prometendo fazer 65 km por Litro e custando menos de R$ 6 mil

Mottu desafia Honda e Yamaha com modelo econômico, prometendo fazer 65 km por Litro e custando menos de R$ 6 mil Foto: The Riders / Reprodução
Publicidade

Em um cenário onde a Honda e Yamaha têm dominado o mercado de motocicletas no Brasil, uma nova concorrente surge com força total. A Mottu, uma startup brasileira, vem ganhando espaço com seu modelo econômico, o Mottu Sport 110i, que promete uma autonomia de até 65 km por litro e um preço abaixo dos R$ 6 mil.

A Moto Sport 110i da Mottu, produzida em parceria com a indiana TVS e montada na fábrica da Dafra em Manaus, apresenta características técnicas impressionantes para sua categoria. Com um motor de 109,7 cm³, injeção eletrônica e refrigeração a ar, a motocicleta oferece 8,3 cavalos de potência e um torque de 0,8 kgfm.

Publicidade

Com um tanque de 10 litros, é capaz de atingir uma velocidade máxima de 90 km/h e uma autonomia de até 650 km, tornando-a ideal para o uso urbano e para entregadores.

O mercado de motocicletas no Brasil, tradicionalmente liderado pela Honda, tem visto uma mudança com o crescimento da Mottu. Em janeiro de 2024, a Mottu Sport 110i alcançou o nono lugar no ranking de motos mais vendidas, demonstrando um crescimento exponencial e representando uma ameaça real às marcas estabelecidas.

Publicidade

A Mottu não se limita à venda de motocicletas

Sua abordagem inovadora inclui um serviço de aluguel de motos, oferecendo planos flexíveis que se adaptam às necessidades dos clientes, desde alugueis diários a partir de R$ 18 até planos anuais com quilometragem ilimitada.

LEIA TAMBÉM:  Chevrolet Trailblazer 2025: O SUV brutalmente pronto pra tudo

Esse modelo de negócios é particularmente atraente para profissionais de entrega, que podem alugar motos eficientes sem a necessidade de um grande investimento inicial.

Publicidade

A entrada da Mottu no mercado de motocicletas com um modelo econômico e acessível representa uma mudança significativa no cenário brasileiro. Com características técnicas atraentes, preços competitivos e um modelo de aluguel inovador, a Mottu se posiciona como uma forte concorrente no segmento, desafiando gigantes estabelecidos e oferecendo novas opções para os consumidores.

Mercado brasileiro de motocicletas em 2024: Expansão e inovação com vendas em alta e diversidade de lançamentos

O mercado brasileiro de motocicletas está passando por uma transformação notável em 2024, demonstrando tanto uma expansão substancial quanto inovações significativas. Vários fatores estão contribuindo para este cenário dinâmico:

Crescimento nas vendas: Em 2023, o mercado brasileiro de motocicletas experimentou um aumento impressionante nas vendas, crescendo 30% no primeiro trimestre em comparação com o mesmo período do ano anterior. Este crescimento foi o mais significativo em uma década, indicando uma recuperação robusta e um interesse crescente do consumidor em motocicletas. A expectativa é que essa tendência de crescimento continue em 2024, com projeções apontando para um aumento adicional nas vendas.

Lançamentos e inovações: O ano de 2024 está se mostrando particularmente promissor em termos de lançamentos de novos modelos de motocicletas. Marcas como Triumph, Kawasaki, Bajaj e Royal Enfield estão introduzindo modelos que combinam avanços tecnológicos com designs atraentes. Por exemplo, a Triumph está lançando as Speed 400 e Scrambler 400X, ambas equipadas com motores de 400 cc e características de alta tecnologia como controle de tração. A Kawasaki, por outro lado, está apostando no modelo cruiser com a Eliminator 450, que promete ser uma forte concorrente no mercado médio de motocicletas.

LEIA TAMBÉM:  Segurança em duas rodas: Honda planeja airbags para todas as motos até 2050

Foco na sustentabilidade: Além das motocicletas tradicionais, há um crescente interesse por opções mais sustentáveis. A Bajaj Chetak, por exemplo, é uma scooter elétrica que está sendo considerada para lançamento no Brasil, trazendo uma opção ecológica para o transporte urbano. Este foco em sustentabilidade é reforçado pela popularidade crescente das motos elétricas da Voltz, que estão se estabelecendo como alternativas acessíveis e ecológicas às motocicletas a combustão.

Esses desenvolvimentos estão não apenas diversificando o mercado de motocicletas, mas também influenciando as escolhas dos consumidores. Com uma gama mais ampla de opções disponíveis, desde modelos clássicos até elétricos e scooters urbanos, os consumidores têm agora a oportunidade de escolher produtos que melhor atendam às suas necessidades específicas, sejam elas relacionadas ao estilo, desempenho, sustentabilidade ou custo-benefício.

O mercado brasileiro de motocicletas em 2024 está se caracterizando por um período de vitalidade e inovação, marcado por um crescimento significativo nas vendas e por uma onda de novos modelos que prometem transformar o setor.

Com informações: Mobilidade Estadão; Mottu; Motor Vicio.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | | |

Sobre o Autor

Ana Paula Araújo
Ana Paula Araújo

Ana Paula Araújo escreve no Cultura Ambiental nas Escolas sobre meio ambiente, sustentabilidade, energias renováveis e suas implicações, veículos elétricos e as principais novidades do setor.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *