Nova Kombi elétrica finalmente chegará ao Brasil mas o preço é um problema, veículo possui 400 km de autonomia pode vir com opção de 5 e 7 lugares

Nova Kombi elétrica finalmente chegará ao Brasil mas o preço é um problema, veículo possui 400 km de autonomia pode vir com opção de 5 e 7 lugares Foto: Volkswagen/Divulgação

Segundo informações atualmente disponíveis, a Volkswagen pretende introduzir o ID Buzz, conhecido como Kombi elétrica, no mercado brasileiro no ano de 2025

Publicidade

A Volkswagen finalmente deu detalhes sobre o tão esperado ID Buzz. O mercado de peruas, principalmente na Europa, foi agradavelmente surpreendido com a nova alcunha da Kombi elétrica, que representa uma versão totalmente renovada de um verdadeiro clássico do ramo automobilístico.

Como o exterior é mais contemporâneo e o interior lembra mais um SUV de luxo, o modelo lembra pouco o padrão anterior da antiga Kombi. O interior traz painel de instrumentos digital de 5,3 polegadas, central multimídia com tela de 10 polegadas e três portas de carregamento USB-C. O exterior é mais moderno. Até a compatibilidade com o controle por comandos de voz foi desenvolvido para essa versão.

Publicidade

Atualmente, não há informações concretas sobre quando exatamente as vendas da nova Kombi elétrica começarão. De acordo com as informações atualmente disponíveis, a Volkswagen pretende introduzir o ID Buzz e outro veículo elétrico da família ID no mercado brasileiro no ano de 2025. Em Hanover, na Alemanha, local onde o modelo é fabricado, os negócios alemães continuam produzindo em pequenas quantidades. Até agora, apenas dez mil foram trazidos para o continente europeu.

LEIA TAMBÉM:  Chery e Xiaomi apresentam SUV elétrico inspirado em lendas: O iCar V23 que será comercializado em duas versões, uma delas com até 500 km de autonomia

Outro dilema que surge diz respeito à estrutura tarifária que será utilizada na importação. Na Europa, o modelo elétrico tem um preço inicial de 65.000 euros, o que equivale a pouco mais de R$ 365.000 ao preço atual sem taxas e impostos. Existem três modelos distintos da Kombi elétrica, que podem ser adquiridos no Reino Unido: o Life, o Style e o 1st Edition (mais caro, com rodas maiores e tela de entretenimento de 12 polegadas).

Publicidade

Tudo aponta para que a Kombi elétrica chegue por aqui com um preço muito alto, e é possível que seja, inclusive, o automóvel elétrico mais caro, da VW, oferecido aqui  no Brasil

O ID Buzz tem dimensões de 4.712 milímetros de comprimento, 1.980 milímetros de largura e 1.938 milímetros de altura. Além disso, possui faróis de LED e para-brisa aquecido. A VW planeja lançar uma edição de sete lugares este ano, além do modelo padrão de cinco lugares.

Os modelos iniciais serão fornecidos com um único motor elétrico que produz 201 cavalos de potência e é instalado no eixo traseiro. Além disso, haverá três modos de direção diferentes disponíveis, incluindo Eco, Conforto e Sport. O fabricante decidiu equipar a Kombi elétrica com uma bateria com capacidade de 77 kWh de série. A VW estima que o veículo possa rodar cerca de 400 quilômetros com uma única carga. Tem uma capacidade de bagagem muito grande, que é de 1121 litros por padrão e pode ser aumentada para 2205 litros rebatendo os bancos traseiros.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Zeekr X, SUV de alta performance: Modelo elétrico chinês foi visto desfilando por ruas brasileiras

Além de poder ser carregado com energia de uma tomada doméstica (até 22 kW em sistema AC e até 170 kW em sistema DC), o veículo permite o carregamento bidirecional, que permite ao proprietário utilizar o veículo para alimentar outros dispositivos eletrônicos.

Ao longo de 2023, a Volkswagen deverá lançar uma série de novos modelos, alguns dos quais incluirão maior potência e tração nas quatro rodas. Um deles é chamado de GTX, e dizem que é uma forma de Kombi elétrica com dois motores e 295 cavalos de potência no total.

A Kombi elétrica também é equipada com o sistema de assistência Travel Assist da Volkswagen, além de ser compatível com atualizações remotas de software “over the air” (OTA), o que elimina a necessidade de o proprietário levar o veículo a uma concessionária autorizada da fabricante para manter as funções do veículo atualizadas e melhorá-las.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Geovane Souza
Geovane Souza

Geovane Souza é Jornalista e especialista em criação de conteúdo na internet, ações de SEO e marketing digital. Nas horas vagas é Universitário de Sistemas de Informação no IFBA Campus de Vitória da Conquista.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *