Nova metodologia permite uma nova impressão 3D em robô

Escrito por Bruno Teles

Geralmente, a construção de um robô tende a ser complicada, pois envolve diversas peças e fatores de montagem. Mas, parece que essa realidade está mudando: Isso porque uma equipe de engenheiros encontraram uma alternativa para modificar o design e funcionamento de robôs.

Neste sentido, uma equipe da Universidade da Califórnia em Los Angeles (Ucla), além de outros colaboradores, desenvolveram uma metodologia de design e impressão 3D para construir robôs em uma única etapa. Neste sentido, a montagem e funcionamento será muito mais eficiente.

Dessa forma, elas utilizaram uma abordagem que consegue criar pequenos robôs, do tamanho de uma moeda. Assim, essas pequenas máquinas podem andar, pular e até mesmo fazer manobras. Um artigo da revista Science mostrou como é o processo de desenvolvimento dos robozinhos.

PARA VOCÊ:
Robô Perseverance encontra 'algo inusitado' na superfície de Marte
robô
Robô (Reprodução: divulgação)

Como isso muda a fabricação de robô?

Consequentemente, este avanço permitiu que todos os sistemas elétricos e mecânicos do robô fossem fabricados de uma só vez. Isso tudo por meio de uma impressão 3D que projeta materiais ativos com diversas funções. Dessa maneira, uma vez impresso, o robô consegue ter movimento, propulsão e sensoriamento.

Sendo assim, os metamateriais impressos formam uma rede interna de elementos móveis, estruturais e sensoriais, o que dá vida ao robô, com os comandos programados. Para alimentar esse sistema, basta apenas uma pequena bateria no robô, que funciona como um componente externo para a alimentação.

PARA VOCÊ:
Cientistas do Japão e Estados Unidos desenvolveram uma pele viva para robô

Para garantir a invenção, a equipe demonstrou a integração com um controlador e uma bateria para operar os metabots. Neste sentido, a metodologia pode ser útil em novos projetos de metabots no setor médico, como endoscópio auto dirigíveis.

Aliás, a novidade vai além: os robôs podem acessar espaços perigosos, como um prédio abandonado. Assim, ela pode analisar o nível de ameaça e analisar onde estão pessoas perdidas, o que pode ajudar os esforços de resgate a encontrar pessoas presas nos escombros.

Por fim, a invenção é uma grande inovação no campo da robótica. Pois, muito além de pequenos robôs, eles podem ajudar no setor médico e de bem estar, oferecendo soluções de problemas no corpo, devido ao seu pequeno tamanho. Portanto, vamos esperar as novidades que os robozinhos podem nos trazer.

PARA VOCÊ:
De volta para o futuro - DeLorean EV completamente elétrico é revelado e possui 4 lugares
Artigos relacionados