Novo material fotovoltaico dobra eficiência de painéis solares, atingindo 190% eficiência quântica

Novo material fotovoltaico dobra eficiência de painéis solares, atingindo 190% eficiência quântica Foto: Tec Mundo / Reprodução
Publicidade

Em um avanço recente para o mercado de energia solar, pesquisadores da Universidade Lehigh nos Estados Unidos desenvolveram um material fotovoltaico que não apenas promete dobrar a eficiência dos painéis solares, mas também supera as barreiras anteriormente intransponíveis da eficiência quântica, alcançando um impressionante 190%.

A pesquisa, publicada na revista Avanços da Ciência, demonstra como o novo material fotovoltaico utiliza estados de banda intermediária para capturar energia que geralmente é perdida nas células solares tradicionais.

Publicidade

Essa abordagem não somente amplia a capacidade de produção de energia elétrica a partir de fótons de alta energia, mas redefine as possibilidades de eficiência quântica, ultrapassando o limite de Shockley-Queisser, que estipula um máximo de 100% de eficiência para materiais fotovoltaicos baseados em silício.

Como funciona a tecnologia?

A chave para alcançar a dobra da eficiência de painéis solares está na exploração das chamadas “lacunas de van der Waals”. Essas são espaços microscópicos entre materiais bidimensionais que permitem a inserção de átomos de cobre zerovalentes, aumentando a interação fotovoltaica.

Publicidade

Srihari Kastuar e Chinedu Ekuma, os cientistas por trás deste estudo, descobriram que ao manipular esses espaços, podem ajustar as propriedades eletrônicas dos materiais de forma a maximizar a absorção de luz solar, abrangendo tanto a região infravermelha quanto a visível do espectro eletromagnético.

Esta estratégia cria o que é chamado de “geração múltipla de éxcitons” (MEG), onde mais de um elétron pode ser gerado e coletado de cada fóton de alta energia. Este fenômeno é crucial para alcançar uma 190% eficiência quântica em painéis solares.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Conheça o balão fotovoltaico que supera os painéis solares na geração de energia, 400 vezes mais potente

Impacto no futuro da energia solar

O impacto potencial dessa tecnologia na indústria de energia solar é monumental. Com a possibilidade de dobrar a eficiência dos painéis solares, o custo de produção de energia solar pode ser drasticamente reduzido, tornando-a mais acessível e viável para uma adoção mais ampla globalmente.

Isso não apenas ajuda na transição para fontes de energia mais limpas e sustentáveis, mas também tem o potencial de mudar completamente o panorama energético.

Além disso, o desenvolvimento desse material destaca a importância do investimento contínuo em pesquisa e desenvolvimento no campo das tecnologias renováveis. A técnica utilizada para criar este protótipo já está bastante avançada, sugerindo que a comercialização pode ser mais rápida do que se previa anteriormente.

Apesar do sucesso promissor do protótipo, ainda existem desafios significativos para a integração dessa nova tecnologia em sistemas de energia solar de nível industrial. Será necessário mais pesquisa e desenvolvimento para escalar a produção do material e integrá-lo de forma eficaz aos designs de painéis solares existentes.

Os pesquisadores estão otimistas, no entanto, que com avanços contínuos e colaboração entre universidades, indústrias e governos, esses desafios podem ser superados.

A capacidade de dobrar a eficiência dos sistemas de energia solar com uma 190% eficiência quântica não é apenas uma promessa para o futuro da energia sustentável, mas uma demonstração de como a ciência inovadora pode liderar mudanças significativas para todo o planeta.

Eficiência dos painéis solares: Avanços e impacto

A eficiência dos painéis solares tem visto avanços significativos nos últimos anos, com os modelos mais eficientes atingindo até 23.8% de eficiência, como é o caso da série Black Hole da Aiko Solar. Painéis como o SunPower Maxeon e o Canadian Solar HiKu também oferecem altas eficiências, em torno de 23%.

LEIA TAMBÉM:  Conheça o balão fotovoltaico que supera os painéis solares na geração de energia, 400 vezes mais potente

Esses avanços são possibilitados por inovações como células solares com contato traseiro, que minimizam o sombreamento e aumentam a área de absorção de luz, e designs bifaciais que capturam a luz solar de ambos os lados do painel, aumentando a geração de energia.

A eficiência dos painéis solares é crucial porque determina quanto da energia solar que atinge o painel é convertida em eletricidade. Painéis mais eficientes requerem menos espaço para gerar a mesma quantidade de energia, o que é especialmente vantajoso em telhados com espaço limitado.

Além disso, a eficiência pode ser influenciada por fatores ambientais como sombreamento, orientação do painel, temperatura e sujeira acumulada. Por exemplo, um painel que opera a uma eficiência de 22% produzirá significativamente mais energia do que um painel com 17% de eficiência na mesma quantidade de luz solar.

Isso não apenas melhora a capacidade de geração de energia, mas também reduz o custo ao longo do tempo, considerando menos painéis são necessários para atender às demandas de energia.

Esses avanços e considerações são fundamentais para entender como a eficiência dos painéis solares está evoluindo e como isso impacta a adoção de energia solar como uma fonte viável e sustentável de energia. As inovações contínuas no design e materiais dos painéis solares estão gradualmente superando as limitações anteriores e abrindo novas possibilidades para eficiências ainda maiores no futuro.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Ana Paula Araújo
Ana Paula Araújo

Ana Paula Araújo escreve no Cultura Ambiental nas Escolas sobre meio ambiente, sustentabilidade, energias renováveis e suas implicações, veículos elétricos e as principais novidades do setor.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *