O impacto ambiental da indústria da moda, apenas 1% das roupas produzidas no mundo é reciclada

Escrito por Geovane Souza

O impacto ambiental da indústria da moda finalmente está em pauta, e nos últimos meses empresas, organizações e sociedade civil vêm buscando formas de minimizar os problemas causados ao meio ambiente pela indústria têxtil.

Uma dúvida que é muito discutida entre as fabricantes é o quanto realmente é viável reciclar roupas e tecidos. Especialistas alegam que na maioria das vezes, não são recicláveis.

Lixão da moda – Deserto do Atacama / Reprodução Google imagens

As notícias não são boas. Segundo Ellen MacArthur Foundation, menos de 1% das roupas produzidas no mundo é reciclada e outros 12% dos resíduos têxteis são convertidos em itens de menor valor, como colchões, travesseiros e até mesmo, tapetes de piso.

PARA VOCÊ:
Estudo aponta que 48% de todas as espécies de aves do planeta tiveram redução populacional

Agora, considere produzir 100 bilhões de roupas por ano. Concluímos que cerca de 87 bilhões de toneladas de resíduos têxteis, se não forem doados ou reutilizados, acabam em aterros sanitários ou jogados na natureza, causando um enorme impacto ambiental.

Para a reciclagem geral de tecidos, isso continua sendo um desafio, e não há tecnologia que possa reciclar mecanicamente ou quimicamente roupas e converter esses resíduos em fibras de alta qualidade em grande escala.

“Neste momento, as roupas não são projetadas para serem recicladas e os produtos químicos usados ​​na indústria da moda criam dificuldades”, explicou Laura Balmond, chefe da iniciativa Make Fashion Circular da Ellen MacArthur Foundation, em entrevista.

PARA VOCÊ:
A importância da Sustentabilidade no mundo dos animais de estimação

Pesquisadores buscam formas de redizer o impacto ambiental da indústria da moda

Mas a indústria não é apenas sobre más notícias. Nos últimos anos, pesquisadores vêm desenvolvendo técnicas e métodos para reciclagem de tecidos. Um dos destaques é a empresa sueca Renewcell, que já produz diversos materiais a partir de tecidos reciclados.

No Brasil, grandes lojas de roupas como C&A e Renner abraçaram a causa e criaram projetos específicos para o setor e instalaram pontos de coleta em suas unidades.

Outras iniciativas menores, mas igualmente importantes, estão em andamento e são um exemplo de incentivo às empresas a se adequarem aos valores de sustentabilidade ambiental. Mas nada vai ajudar se não mudarmos nossos hábitos de consumo. Precisamos consumir menos roupas e ter mais consciência de cobrar nossos fabricantes a respeito dos seus projetos em relação a preservação do meio ambiente.

PARA VOCÊ:
Na Turquia as pessoas podem usar lixo reciclável para pagar o metrô
Artigos relacionados