Panasonic revela painéis solares de Perovskita que podem ser colocados e janelas de casas e prédios, transformando-as em fontes de energia limpa

Panasonic revela painéis solares de Perovskita que podem ser colados e janelas de casas e prédios, transformando-as em fontes de energia limpa A Panasonic destaca a flexibilidade dos painéis em termos de tamanho, design e transparência (Imagem: Reprodução)

A Panasonic Holdings Corporation, uma gigante no setor de tecnologia, anunciou a criação de um novo painel solar transparente com uma taxa de conversão de energia de até 25%.

Publicidade

A empresa japonesa Panasonic relevou o desenvolvimento de uma nova geração de painéis solares, utilizando células solares de perovskita. Estes painéis não só convertem luz solar em energia elétrica com eficiência, mas também se destacam pela sua transparência e integração estética em edifícios.

Segundo a empresa, este novo material fotovoltaico promete transformar as fachadas dos edifícios urbanos em fontes sustentáveis de energia.

Publicidade

Células solares de perovskita alcançam eficiência de conversão de energia maior que as de silício policristalino

A Panasonic conseguiu uma façanha ao alcançar uma taxa de conversão de energia solar para elétrica de até 25% com as células de perovskita, superando assim as células de silício policristalino tradicionais. A eficiência pode ser aumentada para 32,5% com a combinação de silício e perovskita.

Panasonic revela painéis solares de Perovskita que podem ser colados e janelas de casas e prédios
Foto: Panasonic Holdings Corporation / Divulgação

Uma das características mais impressionantes desses novos painéis solares é a sua capacidade de se mesclar ao ambiente. Graças à sua transparência, eles podem ser integrados harmoniosamente em estruturas de vidro, mantendo a estética do edifício enquanto protegem o interior dos raios solares.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Transformação de cemitérios em usinas solares: A inovadora iniciativa de Valência, na Espanha

A Panasonic enfatizou a adaptabilidade desses painéis a diversas necessidades arquitetônicas. Com tecnologias como revestimento por jato de tinta e processamento a laser, os painéis podem ser personalizados em tamanho, design e nível de transparência, atendendo às demandas específicas de cada projeto.

Estas novas células solares são mais sustentáveis e econômicas em comparação com as tradicionais de silício. A produção requer menos energia e dispensa tratamentos térmicos intensos, oferecendo uma alternativa mais verde e eficiente.

Publicidade

Pesquisa chinesa em painéis solares flexíveis

Em um desenvolvimento paralelo, pesquisadores do Instituto de Microssistemas e Tecnologia da Informação de Shangai, na China, criaram painéis solares de silício dobráveis.

Com apenas 60 micrômetros de espessura, esses painéis mantêm sua eficiência mesmo quando adaptados a superfícies irregulares. Apesar de uma leve queda na eficiência de conversão de energia solar em elétrica, eles representam um avanço significativo na flexibilidade dos painéis solares.

Esta iniciativa da Panasonic, juntamente com os avanços na China, sinaliza um futuro promissor para o setor de energia renovável, onde a sustentabilidade e a inovação caminham lado a lado. Com estes desenvolvimentos, estamos testemunhando uma nova era na arquitetura sustentável.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | | | |

Sobre o Autor

Geovane Souza
Geovane Souza

Geovane Souza é Jornalista e especialista em criação de conteúdo na internet, ações de SEO e marketing digital. Nas horas vagas é Universitário de Sistemas de Informação no IFBA Campus de Vitória da Conquista.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *