As teias de aranha estão abrigando a poluição plástica nas grandes cidades

Escrito por Bruno Teles

Um dos grandes problemas do mundo atual é a poluição plástica. E não estamos falando apenas das garrafas pet, sacolas e outros objetos que tanto vemos invadir ruas, águas e matas. Mas a nova preocupação é o invisível aos olhos: o microplástico!

Podemos não vê-lo, mas atualmente já se encontra em todos os lugares. Onde quer que procuremos, achamos um resquício de microplástico. Fundo de oceanos, no ar e dentro de nós mesmos! Aparentemente, não há limite para a poluição plástica.

Poluição plástica
Poluição plástica (Reprodução: divulgação)

Quais são as consequências da poluição plástica?

  • Distúrbios respiratórios em animais e seres humanos;
  • Contaminação da terra, reduzindo as áreas produtivas;
  • Risco a saúde humana, animal e vegetal;
  • Alta capacidade de disseminação de seus malefícios pela cadeia alimentar e por não se decompor rapidamente.
PARA VOCÊ:
Lixo na escola: Qual a importância e como reciclar esses materiais

Tendo em vista o cenário das micropartículas plásticas, pesquisadores de uma Universidade no noroeste da Alemanha tiveram uma brilhante e sustentável ideia para rastrear a presença da poluição plástica no ar das cidades.

Para esse estudo, precisavam de algo presente nas cidades, no ar e que fosse capaz de capturar essas partículas, ou seja, pegajoso. O que se encaixa nessas características? Teias de aranha.

Para o experimento, foram analisadas diversas teias de aranha coletadas em pontos de ônibus aleatórios. E, para confirmar as suspeitas, em todas as coletas foram detectadas quantidades de microplásticos. Cerca de 10% do peso das teias correspondia a poluição plástica.

PARA VOCÊ:
A autonomia dos veículos elétricos pode aumentar com a ajuda de novas baterias resistentes ao frio criada por pesquisadores Chineses

Separando e analisando a composição desse microplástico foram encontrados 2 principais componentes: detritos de PET (tereftalato de polietileno) e partículas de desgaste de pneus que, apesar de não serem exatamente plástico, vem sendo cada dia mais incluídas na categoria de poluição plástica. 

A partir da pesquisa, é possível fazer um novo sistema de monitoramento e pesquisa dos níveis de poluição plástica presente no ar, de maneira natural e fácil. Contudo, apesar de inovador na área de microplástico, o uso de teias de aranha para monitoramento não é tão novo assim.

PARA VOCÊ:
Chinesa Shineray inicia produção de motos elétricas baseadas em super-heróis misteriosos

Isso porque, há tempos, as aranhas são as responsáveis por ajudar pesquisadores em questões de meio ambiente, por estarem presente em praticamente todos os lugares e por terem um sistema de redes tão eficiente e com boas características de captura de material.

Artigos relacionados