Por que NÃO devemos usar hidrogênio azul como combustível

Escrito por Bruno Teles

Primeiramente, o hidrogênio azul é apontado como combustível de médio carbono para gerar eletricidade e armazenar energia. Assim, usamos hidrogênio azul como combustível, ao abastecer trens, carros e caminhões. Além disso, ele é muito conhecido como forma de aquecer edifícios.

Entretanto, segundo uma pesquisa da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, usar hidrogênio azul como combustível pode não ser uma boa opção para o clima do planeta. Assim, apesar de aquecer cerca de 80% das casas do Reino Unido, é uma opção pior do que o gás natural fóssil.

Sendo assim, devemos apontar que uma pesquisa da Agência Internacional de Energia, apontou que cerca de 95% do hidrogênio feito no mundo é baseado em combustíveis fósseis, como petróleo, carvão e gás natural. Basicamente, o processo é muito quente, e acaba liberando uma grande quantidade de dióxido de carbono.

PARA VOCÊ:
A regulação de mercado dos produtos denominados plant-based
hidrogênio azul como combustível
Hidrogênio azul como combustível (Reprodução: divulgação)

Como o hidrogênio azul como combustível é tão prejudicial? 

Basicamente, podemos dizer que o hidrogênio fica azul devido a alta temperatura do processo de produção. Inclusive, este processo requer uma alta energia. Logo, é necessário cerca de 75% de calor potencial para manter o hidrogênio azul como uma boa opção como combustível.

Neste sentido, esse processo não é bom para o ar do planeta. Isso porque para utilizar o hidrogênio azul como combustível, é necessário uma quantidade ainda maior de gás natural, para poder produzir a mesma quantidade de hidrogênio azul normalmente usada no aquecimento.

PARA VOCÊ:
A madeira é um material biodegradável e ecologicamente correto?

Além disso, a Agência de Proteção Ambiental dos EUA, apontou que o gás natural utilizado para produzir hidrogênio azul é um dos mais potentes para acelerar o aquecimento global. Sendo assim, o metano contido neste gás, tem um efeito 25 vezes maior na emissão de carbono para o planeta.

Logo, ao realizarem o primeiro estudo sobre o hidrogênio azul, os pesquisadores descobriram que ele libera uma grande quantidade de metano na sua fabricação, bem abaixo do que a quantidade encontrada na produção de outros gases naturais fósseis.

Portanto, para produzir hidrogênio azul, uma grande quantidade de metano é jogada no meio ambiente. Isso porque o produto passa por dutos, reformadores e navios, o que ainda possibilita os vazamentos, o que pode levar esse material a poluir rios e mares.

PARA VOCÊ:
"Pee Cycling" usa urina humana para superar problemas de sustentabilidade e cadeia de suprimentos de fertilizantes

Por fim, a constatação foi que o usar hidrogênio azul como combustível é 25 vezes mais prejudicial ao meio ambiente do que os combustíveis fósseis comuns. Portanto, a indicação é que a produção seja limitada, a fim de não piorar o clima do planeta em cerca de 25%.

Artigos relacionados