Brasil utiliza mais carros elétricos pensando em combater a alta dos combustíveis fósseis

Escrito por Valdemar Medeiros

A Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), através de uma pesquisa de campo, obteve a constatação de que o crescimento bruto do uso de carros elétricos está crescendo, ficando na margem de quase 80% até o mês de abril deste ano, em comparação ao mesmo período de análise, em 2021.

Algo que têm atraído muito os amantes do automobilismo e/ou do meio ambiente é justamente o fato de que este tipo de veículo causa um baixo impacto na natureza, pois possui uma emissão praticamente zero de dióxido de carbono (CO₂), entre outros poluentes.

Carros elétricos estão ganhando cada vez mais espaço no mercado

A bateria dos carros elétricos são formadas por um conjunto gerador de energia, que é recarregado diretamente em uma tomada específica para isso, geralmente em uma estação ou ponto de recarga de carros, que já é uma grande vantagem de não depender de postos de combustíveis, principalmente pelo fato de que a gasolina e demais combustíveis permanecem com alta nos preços.

PARA VOCÊ:
Empresa lança linha de roupas feitas de garrafas PET recicladas

Leia: Empresa americana apresenta robô frentista que recarrega carro elétrico sem auxílio humano

Na região metropolitana de Salvador, por exemplo, o abastecimento dos carros elétricos podem ser feitas de forma gratuita, dentro do no Shopping da Bahia, através do Projeto Corredor Verde, que a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) criou para incentivar o uso de fontes de energia renováveis.

Mesmo com carros elétricos em alta, carros movidos por combustíveis fósseis continuam sendo mais baratos

No entanto, mesmo que pareça haver uma maior autonomia ao abastecer o carro, infelizmente o valor de compra de um carro elétrico ainda é muito maior do que de um carro popular, mas isso acontece pelo fato de que os carros elétricos ainda são um produto novo que ainda está sendo inserido aos poucos no mercado.

PARA VOCÊ:
Pousadas do Paraná se comprometem com o meio ambiente e recebem SELO VERDE

No entanto, se forem considerados os seus benefícios e as suas vantagens, pode-se dizer que os carros elétricos se tratam de uma realidade cada vez mais acessível e próspera.

Saiba quais são os carros elétricos mais baratos vendidos aqui no Brasil

Começando pelo último da lista, está o Fiat 500e, vendido por valor a partir de R$ 255.990. O modelo da Fiat foi lançado em agosto de 2021 e é o primeiro carro elétrico da Fiat fabricado no Brasil.

O carro possui um visual retrô do 500, e sua versão elétrica recebe motor de 118 cv e 22,5 kgfm de torque, sendo o mais potente, ficando logo atrás do modelo Zoe. Sua velocidade máxima é de 150 km/h, a mesma do mini elétrico.

De acordo com a Fiat, o modelo leva apenas 9 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h, sendo bem menos do que o Zoe. E por falar em Zoe, em quarto lugar está o modelo da segunda geração do Renault Zoe, que estreou no Brasil em abril de 2021 e está sendo vendido por um valor a partir de R$ 239.990. Com um design mais moderno, o Zoe veio equipado com novas baterias de 52 kWh, que aumentou a sua autonomia de 300 km para 385 km.

PARA VOCÊ:
Itaú lança serviço de compartilhamento de carros elétricos no Brasil que custa apenas R$ 0,90/minuto

Em terceiro lugar, JAC E-JS1, vendido por R$ 164.900, em segundo o Renault Kwid E-Tech, por R$ 146.990 e em primeiro o Caoa Chery iCar, vendido a partir de R$ 139.990, sendo o modelo mais barato dentre os carros elétricos vendidos no país. Apesar de não ser fabricado no Brasil, o subcompacto é importado da China e faz sucesso da mesma forma.

O veículo tem espaço para somente 4 pessoas, por ser de porte menor, em comparação ao Renault Kwid E-Tech, por exemplo.

Artigos relacionados