CATL lança TENER: Nova bateria que promete cero degradação em cinco anos e com vida útil estendida

CATL lança TENER: Nova bateria que promete cero degradação em cinco anos e com vida útil estendida Foto: CATL / Divulgação
Publicidade

O avanço na tecnologia de baterias é um pilar essencial para a transição energética global, e a CATL, líder mundial no fornecimento de soluções de armazenamento de energia, acaba de elevar o padrão. Com o lançamento do TENER, a empresa promete uma revolução no setor de armazenamento de energia com uma bateria que não sofre degradação nos primeiros cinco anos de uso e apresenta uma vida útil estendida que pode alcançar até duas décadas.

O sistema de armazenamento de energia TENER é uma maravilha tecnológica projetada para responder às necessidades críticas de eficiência e sustentabilidade na era das energias renováveis. Armazenado em um contêiner de 20 pés, o TENER oferece uma capacidade impressionante de 6,25 MWh, fruto de baterias de fosfato de ferro-lítio de longa duração.

Publicidade

Essa configuração não apenas aumenta a densidade energética em 30%, mas também reduz a área total necessária para instalações de múltiplas unidades, otimizando significativamente o uso do espaço.

Inovações cruciais para zero degradação

A CATL introduziu na TENER uma série de inovações tecnológicas que são verdadeiros saltos qualitativos para o setor. Uma das mais notáveis é a utilização de uma camada interfásica de eletrólito sólido e tecnologias de eletrólito automontadas.

Publicidade

Estas tecnologias permitem que os íons de lítio se movam mais livremente e com menos resistência dentro da bateria, eliminando praticamente a degradação durante os primeiros cinco anos de operação. Além disso, estas soluções ajudam a evitar problemas de fuga térmica, um desafio comum nas baterias tradicionais que pode levar a falhas de segurança.

LEIA TAMBÉM:  Conheça a Sea Bike: A bicicleta subaquática que promete velocidade sobre-humana

O sistema é especialmente adequado para armazenar energia gerada por fontes solares e eólicas, que são por natureza intermitentes. Ao garantir uma capacidade de armazenamento de energia mais confiável e durável, a TENER torna o investimento em energias renováveis ainda mais atraente e viável.

Publicidade

A vida útil prolongada da TENER e sua capacidade de operar sem degradação energética nos primeiros cinco anos significam menos resíduos de baterias e uma redução no impacto ambiental. Isso é crucial em um momento em que o mundo busca soluções sustentáveis para combater as mudanças climáticas.

Segurança e confiabilidade

Além da inovação em capacidade e durabilidade, a CATL implementou um sistema de gestão de qualidade abrangente para o TENER. Esse sistema garante que cada unidade seja submetida a rigorosos testes de segurança antes de entrar em operação e continua monitorando sua integridade durante todo o ciclo de vida através de tecnologias de inteligência artificial.

Essa abordagem minuciosa reduz drasticamente a possibilidade de falhas, estabelecendo um novo padrão de confiabilidade para o setor de armazenamento de energia.

O lançamento da TENER pela CATL é um exemplo do que o futuro do armazenamento de energia pode oferecer. Com uma abordagem que combina alta capacidade, longevidade e segurança rigorosa, este sistema promete ser um componente chave na transição global para uma matriz energética mais verde e eficiente.

À medida que avançamos para uma era de maior dependência de fontes de energia renováveis, soluções como o TENER da CATL serão fundamentais para garantir que nossos sistemas energéticos sejam sustentáveis, confiáveis e eficientes.

LEIA TAMBÉM:  Pesquisadores desenvolvem robô com olhos de inseto para baratear a tecnologia

Avanços na segurança das baterias: Tecnologia à prova de incêndio

Recentemente, pesquisadores têm feito avanços significativos na segurança das baterias com a criação de tecnologias capazes de autoextinguir incêndios. Este desenvolvimento promissor visa abordar os riscos associados ao uso de baterias de íon de lítio, conhecidas por seus desafios relacionados a incêndios.

Em colaborações recentes entre a Universidade de Clemson e a Universidade de Hunan, uma nova formulação de eletrólitos autoextintores foi desenvolvida, substituindo os fluidos eletrólitos inflamáveis tradicionalmente usados em baterias de íon de lítio por materiais derivados de extintores de incêndio.

Essa inovação inclui o uso de um fluido de transferência de calor não inflamável chamado Novec 7300, que, além de aumentar a segurança, mostrou manter a capacidade da bateria em uma ampla faixa de temperaturas e ciclos de carga.

Esse eletrólito modificado provou ser eficaz não apenas em testes de laboratório, onde baterias tratadas com esta nova solução não pegaram fogo mesmo quando perfuradas por pregos — um teste comum para avaliar a segurança de baterias de íon de lítio.

O sucesso desses eletrólitos em evitar incêndios oferece um caminho promissor para a produção em escala comercial, com a possibilidade de integração nas linhas de produção de baterias existentes.

Estes avanços representam um marco importante para a indústria de baterias, com o potencial de melhorar significativamente a segurança dos dispositivos eletrônicos que utilizamos diariamente, além de contribuir para a sustentabilidade e viabilidade a longo prazo das tecnologias de armazenamento de energia.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | | | | |

Sobre o Autor

Ana Paula Araújo
Ana Paula Araújo

Ana Paula Araújo escreve no Cultura Ambiental nas Escolas sobre meio ambiente, sustentabilidade, energias renováveis e suas implicações, veículos elétricos e as principais novidades do setor.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *