Um novo sistema de comunicação quântica poderá detectar terremotos

Escrito por Bruno Teles

Atualmente, o risco de terremotos em diversas áreas do planeta tem sido alvo de discussões em diversos países. Isso porque as consequências desse desastre natural podem levar décadas para consertar, sem contar que afeta economica e socialmente um país atingido.

Neste sentido, uma técnica de comunicação quântica foi desenvolvida para detectar terremotos. Basicamente, ela poderá medir as vibrações minúsculas que existem no solo, sendo possível analisar a situação e compreender quando haverá terremotos e deslizamentos de terra.

Sendo assim, o QKD, como foi batizado, usa propriedades das fotos, que são partículas de luz, para criptografar dados e enviar para dois dispositivos, para tornar o processo mais seguro do que os criptografados atualmente. Assim, ele também possui um sistema que impede a atuação de invasores de transmissões.

PARA VOCÊ:
Tembici, Itaú Unibanco e iFood, lançam o primeiro projeto de bikes elétricas compartilhadas com sistema de estações em SP
terremotos
Terremotos (Reprodução: divulgação)

Como esse novo sistema poderá detectar terremotos?

Primeiramente, a novidade foi apresentada na Universidade de Ciência e Tecnologia da China, por Jian-Wei Pan e seus colégios, que apresentaram o QKD de campo duplo, que utiliza a forma dos fótons únicos interferir uns nos outros para criptografar dados.

Sendo assim, eles coletaram e enviaram diversos dados criptografados com sucesso para um cabo de 659 quilômetros, com uma pequena perda de dados. Neste sentido, podemos dizer que a invenção é primorosa, pois é uma das maiores distâncias alcançadas por um sistema QKD.

PARA VOCÊ:
Iceberg gigante se rompe na Antártida

Dessa forma, a informação criptografada fica armazenada na propriedade quântica conhecida como fase de foto, que necessita de uma medição cautelosa no comprimento do cabo. Posteriormente, qualquer alteração ambiental — como vibrações — podem ser detectadas de forma rápida.

Neste sentido, os cientistas se mostraram contentes com a novidade. Isso porque, segundo eles, um sistema QKD de campo duplo distribuiu chaves quânticas e sentiu vibrações em distâncias longas, o que é uma nova realidade para esse tipo de mecanismo.

Por fim, para uma melhor experiência, a taxa de transferência precisa ser otimizada, para que a tecnologia possa ser incorporada a uma rede de comunicação de larga escala. Mas, caso isso aconteça, esse tipo de detecção de vibração pode ser um subproduto interessante para o sistema.

PARA VOCÊ:
Teremos que lidar com os efeitos do aquecimento comprometido mesmo depois que as emissões forem reduzidas
Artigos relacionados