Transmissão de energia solar do espaço: Pesquisadores da Caltech conseguiram sem uso de cabos ou outras ligações físicas

Transmissão de energia solar do espaço, Pesquisadores da Caltech conseguiram sem uso de cabos ou outras ligações físicas Transmissão de energia solar do espaço, Pesquisadores da Caltech conseguiram sem uso de cabos ou outras ligações físicas
Publicidade

Cientistas conseguiram, pela primeira vez, transmitir energia solar diretamente do espaço para o nosso planeta sem a necessidade de cabos ou outras ligações físicas. Este avanço monumental foi alcançado por pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia, ou Caltech, como é popularmente conhecido.

Os resultados do inovador projeto foram oficialmente divulgados à imprensa no dia 1º de junho, indicando o sucesso na transmissão de energia. Este feito foi possível através da implantação de um protótipo intitulado Microwave Array for Power-transfer Low-orbit Experiment (MAPLE) na sonda solar Space Solar Power Demonstrator (SSPD-1), que foi colocada em órbita no início do ano.

Publicidade

Como a transmissão de Energia Solar do espaço foi Possível?

O mecanismo empregado nessa conquista inclui dois painéis de coleta de energia solar na sonda SSPD-1, que está acoplada à espaçonave Momentus Space Vigoride. O sistema de transmissores de energia de micro-ondas do MAPLE na sonda, alimentado por chips personalizados fabricados com materiais de silício de baixo custo, foi essencial para transmitir a energia para uma distância pré-definida usando interferência construtiva e destrutiva.

O MAPLE também contém duas matrizes de receptores adicionais posicionadas aproximadamente 30 centímetros do transmissor. Esses receptores são responsáveis por captar a energia e transformá-la em eletricidade de corrente contínua, a qual, por sua vez, é usada para iluminar um par de LEDs.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Novo material fotovoltaico dobra eficiência de painéis solares, atingindo 190% eficiência quântica

O poderoso sistema de transmissão do MAPLE fez o trabalho de enviar a energia solar do espaço para um receptor estrategicamente colocado no telhado do Laboratório de Engenharia Gordon and Betty Moore, situado no campus da Caltech em Pasadena. A energia chegou no tempo e frequência previstos, e apresentou a mudança de frequência correta, como previsto com base em sua trajetória desde a órbita.

Perspectivas futuras

Painéis solares já vêm fornecendo energia para a Estação Espacial Internacional (ISS). No entanto, se a tecnologia de transmissão de energia solar do espaço se mostrar eficaz em grande escala, essa energia poderia ser distribuída até mesmo para áreas remotas ou locais afetados por conflitos bélicos e catástrofes naturais, no superfície do planeta.

Publicidade

Os pesquisadores do Caltech planejam que o Projeto de Energia Solar Espacial (SSPP) resulte em uma frota de naves espaciais que coletarão a luz solar, transformando-a em eletricidade e, posteriormente, em micro-ondas que serão enviadas sem fio para longas distâncias.

Ali Hajimiri, co-diretor do projeto e professor de engenharia elétrica que comandou a equipe de trabalho, destacou a relevância deste marco. Segundo ele, o objetivo é que “a transferência de energia solar sem fio democratize o acesso à energia da mesma forma que a Internet democratizou o acesso à informação”. Estamos todos esperançosos de que esta tecnologia floresça no futuro, promovendo o uso de energias renováveis e contribuindo para a sustentabilidade do planeta.

LEIA TAMBÉM:  Como elaborar um projeto de energia solar eficiente
Siga-nos no Google News

Publicidade

Sobre o Autor

Geovane Souza
Geovane Souza

Geovane Souza é Jornalista e especialista em criação de conteúdo na internet, ações de SEO e marketing digital. Nas horas vagas é Universitário de Sistemas de Informação no IFBA Campus de Vitória da Conquista.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *