A goma de mascar ou chiclete é biodegradável?

Escrito por Geovane Souza

A goma de mascar, ou chiclete, é um produto muito utilizado em todo o mundo e é o doce preferido de várias pessoas. Ela vem em vários sabores, formatos e cores. Aqui no Brasil, estamos mais acostumados com as gomas de mascar em formato de tabletes, bolas e comprimidos. No passado, os chicletes eram feitos de seiva de árvore, porém, hoje em dia são feitos de borracha e outros ingredientes sintéticos. O que nos leva a pensar se a goma de mascar é biodegradável e ecologicamente correta para o meio ambiente.

A goma de mascar ou chiclete é biodegradável?
Goma de mascar no lixo / Fonte: Google Imagens

Você pode não saber, mas o chiclete é um produto que faz bem para a saúde, preferivelmente os que não contém açúcar. Estudos internacionais apontaram que a goma de mascar pode ajudar diminuir o estresse, melhorar a concentração e a memória. Além disso, pesquisadores apontam uma relação do chiclete com a perda de peso.

PARA VOCÊ:
Por que o planeta está no negativo

Quando terminamos de mascar o chiclete, o jogamos no lixo comum, ou até mesmo no chão. E isso vai parar na natureza. Por isso, não devemos fechar os olhos para o fato do quanto pode ser prejudicial para o meio ambiente. A final de contas é preciso saber se a goma de mascar é biodegradável e se decompõe naturalmente.

A goma de mascar possui ingredientes que não são biodegradáveis

Devido seu alto consumo em todo o mundo, o chiclete gera uma quantidade considerável de lixo. O grande problema é que a goma de mascar não é biodegradável, pois é produzida com borracha sintética, que não se decompõe na natureza. Antigamente, a goma era feita da seiva de uma árvore chamada Sapotizeiro, originária da América Central, no entanto, passou-se a usar ingredientes sintéticos devido a escassez do Sapotizeiro e a grande demanda de chiclete no mundo.

PARA VOCÊ:
São Paulo ganha passarela verde feita de plantas sobre a rodovia para reduzir mortes de animais

Além de outros ingredientes sintéticos, o chiclete também possui polímero plástico em sua composição, outro produto que também não é biodegradável. Por esses motivos, os cientistas estimam um tempo de 500 a 1000 anos para uma goma de mascar se decompor na natureza, ou seja, é completamente prejudicial para o meio ambiente.

Se for ingerida por algum animal, pode causar diversos danos a saúde do bicho, além disso, se a goma for queimada nos lixos, libera uma grande quantidade de gases que poluem o ar.

A boa notícia é que a goma de mascar é reciclável. Algumas empresas no mundo já fazem esse processo para transformá-la em outros produtos, como brinquedos, utensílios domésticos e até mesmo lixeiras. No entanto, essa prática é bem incomum e ainda levará um bom tempo para vermos uma lixeira especial para descartar os chicletes mascados.

PARA VOCÊ:
Pesquisadores da Universidade de Tóquio desenvolveram sistema que retira dióxido de carbono diretamente da atmosfera
Artigos relacionados