Aliança para Acabar com Resíduos Plásticos — AEPW, anuncia o seu primeiro projeto no Brasil visando reciclar 30 mil toneladas de lixo plástico por mês

Escrito por Valdemar Medeiros

A Alliance to End Plastic Waste ou Aliança para Acabar com Resíduos Plásticos (AEPW) está anunciando seu primeiro projeto no Brasil em parceria com a organização sem fins lucrativos Recicleiros com a ideia de reciclar mais de 30 mil toneladas de lixo.

A parceria de 5 anos pretende ajudar a conter vazamentos de resíduos plásticos, além de apoiar os esforços de reciclagem em cerca de 60 cidades de 26 estados brasileiros, incluindo Piracaia/SP, Três Rios/RJ e Naveraí/MS, criando sistemas de trabalhos comunitários para ajudar na coleta de resíduos e estabelecendo um sistema de rede com 60 centros de refino e reciclagem. O projeto pretende criar, ao todo, 3.000 novos empregos ao longo do processo.

Com foco em reciclagem, a AEPW e a Recicleiros se uniram para ajudar na coleta de resíduos plásticos

Assim que estiver em total operação, o programa irá reciclar pelo menos 30.000 toneladas de resíduos plásticos anualmente. A Recicleiros está diretamente conectada com donos de marcas e outros usuários finais para tornar mais curta a cadeia de vendas de resíduos plásticos, garantindo um retorno maior e mais rápidos aos catadores.

PARA VOCÊ:
5 alimentos que podem desaparecer por causa das mudanças climáticas

Leia também: Grupo de estudantes de engenharia desenvolve estação de carregamento solar para carros elétricos

O trabalho de reciclar plástico em cada cidade começará dentro de 4 meses após o cumprimento dos requisitos exigidos de participação, com o intuito de almejar a estabilidade econômica e o desempenho já nos primeiros 3 anos. O plano é estar em pleno funcionamento por pelo menos 5 anos, inicialmente, e após esse período tudo será entregue às gestões das cooperativas.

As cidades que participarão desta primeira etapa foram selecionadas após um árduo processo de inscrição e comprometimento com o que o programa tem a oferecer.

AEPW busca soluções ambientais ao Brasil

Conheça o Programa Cidade+Recicleiros

O programa da AEPW é baseado em um teste que foi muito bem-sucedido, realizado no estado do Ceará, sendo implementado também em outras 9 cidades brasileiras.

PARA VOCÊ:
Itaú lança serviço de compartilhamento de carros elétricos no Brasil que custa apenas R$ 0,90/minuto

O modelo do projeto é baseado no desenvolvimento de políticas comunitárias em parceria com os municípios, fazendo com que a população local também colabore com iniciativas de mudança de comportamento pessoal, além de ajudar a desenvolver uma comunicação direta com os proprietários dos produtos.

A Recicleiros está trabalhando em ferramentas de filtragem que sejam mais eficazes em todos os estados do Brasil, almejando soluções para os resíduos plásticos que possam ser recicláveis.

Segundo o vice-presidente e chefe das Américas da Aliança, Steve Sikra, os sistemas de gerenciamento de resíduos, infelizmente, às vezes podem ser difíceis de almejar a estabilidade financeira. Mas para isso, Sikra estabeleceu o objetivo de acabar com resíduos plásticos, e a Aliança se esforça para integrar diversos modelos de soluções com os princípios de atuar em uma economia global, garantindo sistemas comerciais muito mais eficientes.

PARA VOCÊ:
Universidade da China finaliza o primeiro sistema de testes totalmente instalado em solo para a produção de energia solar baseada no espaço

A parceria com a Recicleiros fortifica o objetivo de reduzir o descarte de resíduos plásticos e aumentar o índice de reciclagem, além de gerar novos empregos e um senso de comunidade no povo brasileiro.

Investimento e geração de empregos

De acordo com Erich Burger, Fundador e Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Recicleiros, a parceria com a Aliança gera incríveis e diversas oportunidades para alcançar a meta oficial do Instituto Recicleiros.

Com o alto investimento no programa, é possível incentivar a geração de novos empregos, permitindo que o projeto alcance e ajude a engajar cada vez mais pessoas, construindo uma rede sólida, com fortes parceiros e gerando ainda mais oportunidades. Além disso, também amplia a possibilidade de criar uma economia sustentável e diversificada.

Artigos relacionados