Como fazer compostagem rica em nutrientes que ajudará seu jardim a prosperar

Escrito por Geovane Souza

O composto é a adição mais importante que você pode dar ao seu jardim ou horta. É uma maneira fácil de adicionar adubos ricos em nutrientes às suas plantas, aumentando o crescimento delas e revitalizando o solo. Também é gratuito, fácil de fazer e muito benéfico para o meio ambiente. Além disso, a compostagem tem outras vantagens.

Quais são os benefícios da compostagem?

  • Condicionador do solo

Com composto, você está criando húmus rico para seu gramado e jardim. Isso adiciona nutrientes às suas plantas, além de ajudar a reter a umidade do solo. 

  • Reciclagem de resíduos da cozinha e quintal

A compostagem pode desviar até 30% do lixo doméstico das lixeiras. Isso é importante porque, quando a matéria orgânica chega ao aterro, falta o ar necessário para se decompor rapidamente. Em vez disso, quando se decompõe, produz gás metano nocivo ao meio ambiente, o que agrava os problemas relacionados ao aquecimento global e as mudanças climáticas.

  • Introduzir organismos benéficos no solo

Os micróbios no composto ajudam a arejar o solo, decompor a matéria orgânica para as plantas usarem, isso previne doenças nas plantas.

  • Bom para o ambiente

Quando aplicado em gramados e canteiros de flores, o composto fornece uma alternativa natural aos fertilizantes químicos, que são prejudiciais para o meio ambiente e a nossa saúde.

  • Reduzir o lixo em aterros sanitários
PARA VOCÊ:
Catadores são responsáveis por 90% do lixo reciclado no Brasil

A maioria dos aterros sanitários estão se enchendo rapidamente. Um terço dos resíduos de aterros consiste em materiais compostáveis. Desviar esses resíduos dos aterros significa que eles durarão mais.

Que tipo de material posso colocar na compostagem?

O que você pode adicionar ao seu composto dependerá um pouco do tipo que você pretende, mas algumas regras gerais se aplicam. Todos os materiais compostáveis ​​são baseados em carbono e nitrogênio em graus variados. O segredo para uma compostagem saudável é manter um equilíbrio entre esses dois elementos.

Confira essa lista de materiais separados por tipos. Carbono ou Nitrogênio:

Carbono:

  • Lascas de madeira / pellets; cinza de madeira; palha ou feno; Podas de arbustos; Papel rasgado; Pelotas de serragem; Jornal e revista; Folhas do jardim; fiapos do secador; restos de espiga de milho; talos de legumes; restos de Grãos de café.

Nitrogênio:

  • Folhas de chá; Restos da Mesa; Algas marinhas; Folhas verdes; Grama recém cortada; Restos de frutas e vegetais; flores, cortes; Estrume de galinha.

O que eu nunca devo colocar ao fazer uma compostagem?

  • Não faça compostagem com carne, ossos ou restos de peixe (eles atraem pragas), a menos que você use uma composteira projetada para essa finalidade.
  • Evite colocar ervas daninhas perenes ou plantas doentes ao composto, pois a propagação de sementes de ervas daninhas ou doenças podem ocorrer ao espalhar o composto.
  • Não adicione esterco de animais de estimação ao composto que será usado para culturas alimentares.
  • Cascas de banana, pêssego e laranja podem conter resíduos de pesticidas, e também devem ser mantidas fora da compostagem.
  • A serragem pode ser adicionada ao composto, mas deve ser misturada ou espalhada uniformemente para evitar aglomeração. Certifique-se de que a serragem esteja limpa e livre de óleo de corrente do equipamento de corte.
PARA VOCÊ:
Seu animal de estimação é um problema para o meio ambiente

Como fazer uma compostagem?

  1. Comece sua pilha de compostagem em terra nua. Vermes e outras criaturas benéficas podem arejar o composto ao movê-lo para seus canteiros.
  2. Primeiro, coloque galhos ou palha com alguns centímetros de profundidade. Isso melhora a drenagem, além de arejar a pilha.
  3. Coloque camadas de materiais de compostagem, alternando molhado e seco. Migalhas de alimentos, saquinhos de chá, algas marinhas e outras substâncias úmidas são exemplos. Palha, folhas, pellets de serragem e cinzas de madeira são exemplos de materiais secos. Se você tiver cinzas de madeira, espalhe-as em camadas finas; caso contrário, elas se aglomeram e se degradam lentamente.
  4. Adicione estrume, adubo verde (trevo, trigo sarraceno, grama, aparas de grama) ou qualquer outra fonte de nitrogênio. Isso ativa a pilha de compostagem e acelera o processo.
  5. Mantenha seu composto molhado. Regue raramente ou deixe a chuva fazer o trabalho se for o caso.
  6. Cubra com qualquer coisa que você tenha disponível, como madeira, plástico ou restos de carpete. A cobertura ajuda o composto a manter a umidade e o calor, ambos importantes. A cobertura também evita que a chuva regue demais o composto. O composto deve estar úmido, mas não em excesso.
  7. Vire o composto com uma pá a cada duas semanas. Isso ajuda a arejar o material. O processo requer oxigênio para funcionar, portanto, a rotação “adiciona” oxigênio. 
PARA VOCÊ:
Brasil está entre os 5 países do mundo com natureza intocada

Se você tiver um suprimento pronto de material grosso, como palha, poderá pular a etapa de virar. Depois de construir sua pilha de compostagem, misture itens adicionais em vez de empilhá-los em camadas. Virar ou misturar a pilha de compostagem é essencial para arejar os ingredientes da compostagem e acelerar o processo. 

Se você preferir comprar uma composteira em vez de criar sua própria pilha de compostagem, considere comprar uma giratória, que permite misturar o composto regularmente.

Artigos relacionados