Asfalto com borracha de pneu reciclada duplica sua durabilidade em regiões quentes

Escrito por Geovane Souza

O sol pode causar estragos no asfalto das estradas e estacionamentos de mais de uma maneira. Os raios UV enfraquecem o pavimento, produzindo rachaduras, irregularidades na superfície e infiltração de água. Quando o tempo fica frio, a enorme diferença de temperatura faz com que o pavimento se quebre ainda mais, e é por isso que os buracos aparecem no final das estações quente e fria.

Asfalto com borracha de pneu reciclada em sua composição podem aumentar sua durabilidade em regiões quentes
Asfalto com borracha de pneu reciclada / Foto de Max Andrey

No entanto, pesquisadores da Universidade RMIT, na Austrália, realizaram uma série de estudos nos quais incluíram borracha de pneus velhos na composição do asfalto recém derramado, descobrindo que essa mistura de borracha-betume reduz pela metade a taxa de degradação solar, o que pode ajudar as estradas a durarem muito mais tempo. O asfalto é protegido dos raios solares pelos fragmentos de pneus velhos feitos de borracha.

PARA VOCÊ:
Conheça a Oxagon, cidade flutuante de oito lados que será construíra na Arábia Saudita

Essa estratégia, além de aumentar a longevidade das rodovias, aborda o problema do excesso de pneus velhos jogados na natureza. Mais de 450 mil toneladas de pneus usados são descartados apenas no Brasil, por ano, a maioria dos quais acaba em aterros sanitários, poluindo o meio ambiente, porque são muito difíceis de reciclar usando técnicas tradicionais.

Embora a maioria dos estudos tenha se concentrado em melhorar a longevidade das estradas devido à carga de tráfego, pouca atenção tem sido dada ao desgaste do sol no asfalto. No entanto, essa iniciativa afeta quase todas as partes, desde a conservação do meio ambiente, a durabilidade da pista. Todos nós já testemunhamos o descascamento em estacionamentos e estradas, causadas pela oxidação do asfalto induzida por reações químicas produzidas pela radiação UV.

PARA VOCÊ:
Samsung tem programa de descarte de baterias, celulares, máquinas de lavar e diversos produtos

A borracha age como um protetor solar no asfalto

Os pesquisadores australianos descobriram que a adição de fragmentos de borracha pode aumentar significativamente a resiliência do asfalto sob o sol. Eles usaram uma máquina UV criada especificamente para o estudo do asfalto, que pode replicar o impacto a longo prazo dos danos causados ​​pelo sol nas estradas.

No laboratório, eles criaram o asfalto misturado com três tipos diferentes de concentrações de borracha: Uma concentração baixa de 7,5%, uma média de 15% e uma alta de 22,5%, e expuseram a máquina de UV continuamente por um mês e meio, o que corresponde a um ano de radiação UV.

Quando as características químicas e mecânicas do asfalto foram examinadas, eles descobriram que o betume com uma alta porcentagem de partículas de borracha demonstrou 50% menos dano UV do que o asfalto normal.

PARA VOCÊ:
Nova metodologia permite uma nova impressão 3D em robô

“Descobrimos que adicionar borracha triturada, que é recuperada de pneus descartados, na camada superior de uma estrada realmente retarda a tendência de envelhecimento”, disse o professor da RMIT, Filippo Giustozzi, principal autor do estudo.

“Sabíamos que os raios UV têm um papel na deterioração das estradas, mas não com que intensidade, e nem um meio de nos protegermos disso, já que ninguém nunca havia realmente feito uma pesquisa sobre isso”. Embora a borracha adicional aumentasse a resistência aos raios UV, ela diminuía o desempenho mecânico.

De acordo com o estudo recente, o ponto ideal de mistura para proteção UV, mantendo o desempenho mecânico, mostrou estar entre 18% e 22% de borracha na mistura do asfalto. “Nós queremos algo que seja resistente aos raios UV, mas que não retire a robustez do asfalto para caminhões”, explicou Giustozzi.

Fonte: Science Direct
Artigos relacionados