O grande impacto ambiental provocado pela indústria do cigarro – Alerta da OMS

Escrito por Geovane Souza

Um novo relatório divulgado pela OMS, organização mundial da saúde, mostra que a indústria do cigarro continua provocado vários impactos negativos. Esses impactos não são causados somente na saúde das pessoas, o meio ambiente também é muito prejudicado.

Nos últimos anos, o número de fumantes caiu drasticamente em todo o mundo, no entanto, essa prática ainda é responsável por inúmeras mortes e doenças. Em um apontamento feito pelo do Ministério da Saúde em 2020, estimou-se que ainda há cerca de 22 milhões de fumantes no Brasil. Isso mostra que a situação ainda é muito preocupante.

PARA VOCÊ:
Milhas de alimentos são responsáveis ​​por uma quantidade doentia de emissões
O grande impacto ambiental provocado pela indústria do cigarro - Alerta da OMS
Fumante / Reprodução: Google Imagens

Preocupante também para as instituições de proteção e preservação do meio ambiente. Segundo o novo relatório da OMS, o tabagismo é responsável direta e indiretamente pela derrubada de 600 milhões de árvores em todo o mundo, além disso, são usados 22 bilhões de litros de água no cultivo do tabaco. As queimadas provocadas pelo cultivo do fumo são responsáveis pela emissão de mais de 80 milhões de toneladas de Dióxido de carbono na atmosfera, por ano.

O relatório da OMS aponta ainda que o cultivo do tabaco ameaça a produção de alimento no mundo. Isso acontece porque as famílias, principalmente as de baixa renda, usam suas terras para o cultivo do tabaco. Terras essas que antes eram usadas para o cultivo de algum alimento. Isso se torna um problema ainda mais sério, se considerar que o tabaco necessita de até 8 vezes mais água do que a maioria das outras plantas, como tomate ou batata, por exemplo, par ser cultivado. A indústria do cigarro ainda é responsável direta de grande parte do desmatamento das florestas, já que demanda grande áreas de terra para seu cultivo.

Secagem de plantas de tabaco | Crédito: Rusty Watson

O relatório aponta ainda para o grande impacto que os filtros do cigarro causam ao meio ambiente. Os filtros são responsáveis diretos pela poluição por microplasticos nos oceanos. A OMS estimou haver cerca de 4,5 trilhões de filtros de cigarro espalhados pelos mares, rios e lagos em todo o mundo.

PARA VOCÊ:
Agora neva microplásticos na Antártida e isso pode acelerar o derretimento de gelo

A OMS alerta ainda para a falta de responsabilização da indústria do tabaco. De acordo com ela, na maior parte do mundo, a responsabilidade dos impactos ambientais causados pela produção do fumo, é transferida somente aos produtores. A indústria do cigarro deve ser responsável por limpar a poluição que ela cria.

Artigos relacionados