“Pee Cycling” usa urina humana para superar problemas de sustentabilidade e cadeia de suprimentos de fertilizantes

Escrito por Bruno Teles

Primeiramente, podemos dizer que a urina humana nunca possuiu tanta serventia. Isso porque a guerra na Ucrânia interrompeu o fornecimento de diversos produtos, especialmente para a área agrícola. Mas, uma novidade pode ser a chave para resolver os problemas de sustentabilidade.

Chamadas de “peecyclers”, elas consistem em uma mistura de nitrogênio, potássio e fósforo, e é uma forma muito eficaz — e simples —  de fazer as plantas crescerem. Assim, o estudo realizado na República do Níger mostrou que a urina humana pode ser uma boa solução para a crise dos fertilizantes.

Apelidada de Oga, a urina humana higienizada foi utilizada em um estudo para ver sua influência sobre o crescimento do grão de milho. Neste sentido, a experiência ainda visa observar o potencial da Oga como fertilizante em áreas agrícolas quimicamente inférteis.

PARA VOCÊ:
Como economizar energia nos dias frios - Dicas para você reduzir a sua conta de energia

Como a urina humana pode ajudar a combater problemas de sustentabilidade?

Nesta perspectiva, o uso da urina humana mostrou um aumento de rendimento de mais de 30%, revelando que a urina é uma boa alternativa para tratar de forma eficaz as plantas. Atualmente, com a crise de insumos e escassez de recursos, a descoberta pode ser crucial para auxiliar no progresso da agricultura.

Atualmente, as Pee cyclers já mostram que a abordagem é eficiente. Isso porque, em diversas partes do mundo, elas são utilizadas para fertilizar áreas devastadas. Inclusive, o site Rich Earth Institute publicou uma lista com argumentos convincentes sobre o uso de urina humana na agricultura global.

PARA VOCÊ:
A embalagem biodegradável é uma excelente alternativa ao plástico e traz inúmeros benefícios ao meio ambiente

Segundo a publicação, o ser humano produz cerca de 120 galões de urina por ano. Ao ser utilizado na agricultura, cerca de 300 libras de trigo poderiam ser cultivadas, mostrando uma economia gritante ao setor agrícola. Além disso, a prática iria diminuir drasticamente a poluição por nitrogênio e fósforo no planeta.

Ademais, um grande problema da agricultura é o uso da água. Portanto, cerca de 1,1 trilhão de galões de água potável é utilizada em vasos sanitários, mas, se a urina for direcionada ao setor agrícola, somaria na luta contra a crise hídrica global. Isso porque os galões poderiam ser direcionados a fazendas e outras áreas.

PARA VOCÊ:
Sensoriamento remoto ajuda a rastrear armazenamento de carbono em manguezais

Sendo assim, além dos problemas climáticos, o uso da urina é uma boa opção para driblar a crise hídrica. Isso porque, segundo alguns estudos, embora o estrume seja eficiente no cultivo, ele está em escassez nos últimos anos. Assim, poderíamos direcionar nossos dejetos para um fim mais produtivo.

Por fim, a expectativa é que a produção de alimentos com urina humana seja uma prática constante em pouco tempo. Isso porque as pessoas estão cada vez mais dispostas a utilizar o serviço, que é gratuito e simples. Logo, além de ajudar o meio ambiente, nós conseguiremos garantir a produção global de alimentos.

Artigos relacionados