Pulseira com ar-condicionado pessoal desenvolvida pelo MIT promete diminuir o calor extremo e o consumo de energia

Pulseira com ar-condicionado pessoal desenvolvida pelo MIT promete diminuir o calor extremo e o consumo de energia Foto: Tramp / Reprodução

Em um mundo onde as temperaturas estão atingindo picos históricos, a pulseira com ar-condicionado do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) surge como uma luz no fim do túnel

Publicidade

Trata-se de uma pulseira com ar-condicionado pessoal, chamada Wristify. Esta inovação não só promete proporcionar conforto térmico individualizado, mas também visa uma redução significativa no consumo de energia elétrica, uma preocupação crescente em tempos de crise energética.

Pulseira com ar-condicionado pessoal desenvolvida pelo MIT promete diminuir o calor extremo e o consumo de energia
Foto: Tramp / Reprodução

A pulseira Wristify representa um marco no campo da tecnologia pessoal de climatização. Utilizando um mecanismo inteligente que emite pulsos térmicos, ela é capaz de alterar a percepção de temperatura do usuário, gerando uma sensação de frescor ou calor conforme necessário.

Publicidade

Este avanço é particularmente relevante em regiões que enfrentam extremos térmicos, como o Brasil, onde a sensação térmica pode ultrapassar os 50ºC.

Um dos aspectos mais impressionantes da pulseira Wristify é seu potencial para economizar energia

Nos Estados Unidos, 16,5% da energia primária consumida é destinada ao resfriamento de edifícios. Ao oferecer uma alternativa de climatização pessoal, a pulseira do MIT pode desempenhar um papel crucial na diminuição desse consumo energético, contribuindo para um futuro mais sustentável.

Publicidade

Além do trabalho realizado no MIT, o desenvolvimento de uma tecnologia similar por um brasileiro, Ranieri Silvestre, reforça a relevância e o potencial global dessa inovação. A pulseira de Silvestre, chamada Apser, compartilha o mesmo objetivo de proporcionar conforto térmico por meio de ondas de frio e calor.

LEIA TAMBÉM:  NEOM divulga novo vídeo mostrando a ascensão de The Line, a metrópole futurista de 170 km no deserto Saudita

Com ambos os projetos em fase de aprimoramento, o futuro promete avanços significativos na maneira como experimentamos e controlamos nosso ambiente térmico pessoal.

Publicidade

A pulseira com ar-condicionado pessoal desenvolvida pelo MIT e as iniciativas paralelas representam um avanço significativo na tecnologia de conforto térmico. Com o potencial de reduzir a dependência de sistemas de climatização tradicionais e o consequente consumo de energia, essas inovações não são apenas um alívio para o calor extremo, mas também um passo em direção a um futuro mais sustentável e energeticamente eficiente.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | |

Sobre o Autor

Ana Paula Araújo
Ana Paula Araújo

Ana Paula Araújo escreve no Cultura Ambiental nas Escolas sobre meio ambiente, sustentabilidade, energias renováveis e suas implicações, veículos elétricos e as principais novidades do setor.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *