Cientistas criam filtro que deixa a água do esgoto potável e ainda produz energia elétrica ao mesmo tempo

Cientistas criam filtro que deixa a água do esgoto potável e ainda produz energia elétrica ao mesmo tempo Fonte da imagem: Reprodução/Advanced Materials

A equipe de cientistas da Coréia do Sul desenvolveram uma membrana multifuncional capaz de, simultaneamente, purificar água residual e produzir energia.

Publicidade

Cientistas sul-coreanos inovaram ao criar um filtro que não apenas limpa águas residuais, mas também produz energia elétrica simultaneamente. Esta notável solução, gerada por Ji-Soo Jang e sua equipe do Instituto de Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul, serve como uma ferramenta poderosa na redução do impacto ambiental.

A busca pela purificação de águas, seja ela proveniente de rios, represas, precipitações ou até mesmo reutilização de águas residuais e esgoto, é uma tarefa que demanda energia. Por isso, qualquer economia energética é benéfica na redução dos custos associados a esse processo.

Publicidade

Material é capaz de reter micropartículas como microplásticos e até partículas de metais pesados

A equipe de Jang foi além, concebendo um filtro multifuncional capaz de simultaneamente purificar água residual e produzir energia. O sistema é composto por uma membrana porosa na parte inferior, que realiza a filtragem da água, e um polímero condutor na parte superior, responsável por gerar eletricidade.

Através do fluxo de água perpendicular à membrana, a corrente elétrica é gerada pelo movimento dos íons na direção horizontal. Em experimentos laboratoriais, foram necessários apenas 10 µl (microlitros) de água para manter a membrana produzindo energia por mais de três horas, alcançando uma potência máxima de 16,44 µW e 15,16 mJ de energia.

Publicidade
LEIA TAMBÉM:  Cianobactérias, a resposta ecológica para uma alimentação mais saudável e sustentável

Ao mesmo tempo, a membrana conseguiu reter mais de 95% de contaminantes menores que 10 nanômetros. Isso é particularmente impressionante em comparação com as membranas de filtragem convencionais, tendo em vista que o material é capaz de reter micropartículas como microplásticos e até partículas de metais pesados.

O novo filtro possibilita a resolução da escassez de água e a produção de energia sustentável

Devido ao seu método simples de fabricação por impressão, que não impõe restrições de tamanho, a membrana apresenta um enorme potencial comercial. Além do baixo custo de produção e tempo de processamento, a equipe de Jang já está avaliando essa tecnologia em um ambiente industrial real, com o objetivo de disponibilizar esta inovação para o mercado.

Publicidade

A nova tecnologia, que possibilita a resolução da escassez de água e a produção de energia sustentável, tem um grande potencial de aplicação em sistemas de gestão de qualidade de água e em sistemas de geração de energia emergenciais. Sem dúvidas, essa invenção abre um novo capítulo na história de como lidamos com a água e a energia, dois recursos essenciais para a vida na Terra.

Siga-nos no Google News

Publicidade

Tags: | |

Sobre o Autor

Geovane Souza
Geovane Souza

Geovane Souza é Jornalista e especialista em criação de conteúdo na internet, ações de SEO e marketing digital. Nas horas vagas é Universitário de Sistemas de Informação no IFBA Campus de Vitória da Conquista.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *