Qual tipo de fertilizante é o mais seguro para o meio ambiente?

Escrito por Geovane Souza

O fertilizante desempenha um papel importante na manutenção do solo saudável, enriquecendo o solo com os minerais necessários, incluindo potássio, nitrogênio, fósforo, ferro e magnésio. Isso permite que a terra continue a apoiar o crescimento das plantas. Por outro lado, é bem reconhecido que uma fração considerável dos fertilizantes contribui para a contaminação do meio ambiente.

Fertilizantes favoráveis ​​ao meio ambiente e que ajudam a reduzir a poluição estão sendo criados para que possam acompanhar o aumento da demanda dos produtores. Eles têm a capacidade de regular a introdução de nutrientes no solo, e não poluem a água.

PARA VOCÊ:
Interromper a poluição do ar pode ajudar o mundo a se alimentar com mais facilidade

Muitos estudos estão sendo feitos no desenvolvimento de fertilizante com uma cobertura que pode ser biodegradável, mas ainda tem uma alta capacidade de absorção. O chamado fertilizante ecológico é frequentemente empregado na forma de partícula revestida, que pode ser utilizado como um produto ecologicamente correto pela principal razão que esse método de aplicação permite. A seguir está uma lista das principais características do fertilizante ecológico.

  1. Ele possui um revestimento que atua como barreira e pode impedir a exposição à água caso entre em contato com ela. A presença da barreira física diminui o ritmo da hidrólise da ureia, ao mesmo tempo que diminui a percentagem de emissão de dióxido de azoto e azoto gasoso.
  2. A presença de fertilizante ecológico leva a um aumento da matéria orgânica encontrada no solo.
  3. Como os fertilizantes revestidos são muito absorventes, muitas vezes servem como amortecedores contra a acidez ou alcalinidade do solo.
  4. A capacidade de retenção de água do solo pode melhorar como resultado da aplicação desses fertilizantes ecológicos.
PARA VOCÊ:
Queda dos níveis de água revela cidade antiga submersa no Iraque

A eficácia dos fertilizantes ecológicos reside na sua capacidade de melhorar a utilização dos nutrientes do solo e de diminuir a contribuição para a poluição ambiental. Como resultado, eles são usados ​​para obter rendimentos mais altos e, ao mesmo tempo, minimizar qualquer impacto negativo no meio ambiente.

Artigos relacionados