Multinacional Braskem irá investir R$ 130 milhões em centro de desenvolvimento de Embalagens Circulares

Escrito por Geovane Souza

A Braskem informou que pretende investir R$ 130 milhões em projetos de desenvolvimentos sustentáveis que visam a proteção do meio ambiente. Iniciando com a construção de um novo Centro de Desenvolvimento de Embalagens Circulares. O Cazoolo, como é chamado, será inaugurado ainda no primeiro semestre desse ano (2022), na zona oeste da cidade de São Paulo, onde serão investidos R$ 20 milhões.

A empresa disse que pretende fazer parcerias com clientes, brand owners, designers, startups e universidades para desenvolver novas embalagens mais sustentáveis, visando o mínimo impacto ambiental possível. A Braskem é uma empresa multinacional, líder no setor, sendo a primeira empresa a produzir biopolímeros em escala industrial.

PARA VOCÊ:
Samsung tem programa de descarte de baterias, celulares, máquinas de lavar e diversos produtos
Multinacional Braskem irá investir R$ 130 milhões em centro de desenvolvimento de Embalagens Circulares

O Cazoolo será equipado com o que há de mais moderno em maquinários para prototipagem rápida e pretende se abrir a toda a cadeia de embalagens plásticas. O objetivo é acelerar a circularidade dessas embalagens na região, visando o menor impacto ambiental possível.

Além do Cazoolo, a Braskem pretende investir outros R$ 67 milhões em uma nova planta de reciclagem mecânica na cidade de Indaiatuba, São Paulo, que também será inaugurada no primeiro semestre de 2022. A Brasken, juntamente com a Valoren, empresa responsável por transformar resíduos em material reciclado, pretende transformar, anualmente, cerca de 250 milhões de embalagens usadas em 14 toneladas de resina de alta qualidade. Essa resina poderá ser usada na fabricação de novos produtos industriais.

PARA VOCÊ:
Brasil está entre os 5 países do mundo com natureza intocada

Braskem e Valorem pretende construir unidade de reciclagem avançada

Ainda em parceria, a Valorem e a Braskem irão desembolsar mais R$ 44 milhões em outra unidade de reciclagem avançada, que também será construída em Indaiatuba. Essa unidade será responsável por transformar, por meio de um processo chamado pirólise, materiais plásticos em matéria-prima certificada para ser usada na fabricação de resinas. Essa unidade de Indaiatuba tem previsão de inauguração para o primeiro semestre de 2023.

O sócio da Valoren, Heinz-Peter Elstrodt, disse que está satisfeito com as novas parcerias firmadas com a Braskem, e que juntos serão capazes de transformar a reciclagem de materiais plásticos, aumentando o índice de reciclagem no Brasil, já que ambas as empresas tem combinações em termos de compromisso com a sustentabilidade e inovação.

PARA VOCÊ:
Encontros do programa Municípios Verdes voltam a acontecer em Santarém no Pará

O vice-presidente de Olefinas e Poliolefinas da Braskem na América do Sul, Edison Terra, disse que a empresa carrega a sustentabilidade em seu DNA, e que pretende ser destaque em iniciativas que contribuem de forma verdadeira para a preservação do meio ambiente, para assim garantir um futuro melhor para as próximas gerações.

Fonte: Braskem
Artigos relacionados